Pular para o conteúdo principal

Satisfação x engajamento dos empregados, o que é mais importante?


Engajamento é importante?

Qual a diferença entre satisfação e o engajamento dos empregados?


Eis alguns pontos que respondem os dois questionamentos acima:


A satisfação dos empregados é totalmente diferente do engajamento dos empregados. Satisfação dos empregados mede o quão eles são felizes com o ambiente de trabalho. É uma medida de como eles estão felizes com o café na sala de descanso, a qualidade do café, da refeição, do transporte, etc. Eles podem está bastante satisfeitos com a sua função na qual na realidade só trabalham uma média de três horas por dia e passam o resto do tempo no Facebook ou navegando na Internet.


Satisfação do empregado por si só não é uma medida útil.


Engajamento dos empregados, por outro lado, é uma medida de quão bem os empregados entendem o que você precisa que eles façam e como eles estão dispostos a dar esforço discricionário para fazê-lo.


Empregados engajados, por definição, empregados comprometidos, são mais produtivos e eficazes em oferecer o que é mais importante para a sua organização. E isso impacta diretamente força de trabalho.


Engajamento dos empregados é, certamente, algo a ser buscado, um desafio para todas as organizações. Empregados comprometidos, energizados e ativados (ou seja, os empregados que sabem o que você precisa, estão estimulados para as entregas e eles têm as ferramentas que precisam para fazer o trabalho).


De acordo com um recente estudo global da força de trabalho realizado pela consultoria em RH Towers Watson, os empregados engajados entregam margens operacionais três vezes mais do que as empresas com empregados descomprometidos.


Satisfação e engajamento não são apenas muito diferentes, mas cada um pode ter um efeito diferente sobre o seu negócio. Atitude é bom e dá um certo nível de valor para a organização, no entanto, o engajamento é a verdadeira força motriz para a produtividade, com resultados mensuráveis da força de trabalho.

Quando os departamentos de recursos humanos estabelecem estratégias pró-ativas para promover o engajamento, ao invés de simplesmente fazer os empregados felizes, isso pode ter um impacto real sobre a produção (de até US $ 3 milhões).

Maneiras de desenvolver uma força de trabalho envolvida incluem: Atenção genuína para as necessidades dos empregados, o incentivo para contribuir de forma construtiva e altos padrões pessoais.


Se algumas empresas optam por concentrar as suas energias dessa forma ou não, os seus empregados deve ser sua prioridade. Se você despreza seus empregados, certamente eles desprezarão seus clientes.


Por que precisamos e é importante focar no engajamento? 4 de cada 5 empregados não atingem seu pleno potencial e 4 de cada 10 empregados são descomprometidos.

Em síntese, empregado satisfeito é o empregado feliz com sua empresa, em particular com o seu trabalho, com seus colegas de trabalho, etc. Empregado comprometido / engajado é aquele que contribui para o aperfeiçoamento da empresa tipicamente acompanhada pela satisfação.

Pense muito antes de fazer sua pesquisa de clima ou mesmo pesquisa de engajamento, pois pesquisas sem ações são sem sentido, até mesmo prejudiciais.  Se você vai gastar com um levantamento sobre os problemas com a satisfação ou falta de engajamento dos empregados, então você deve agir sobre o que eles dizem de forma consistente. E você deve comunicar as intenções, planos de ações e os resultados por toda a organização.


REFERÊNCIAS:

Tradução e adaptação do texto original de:

DIGITAL HUMAN RESOURCES NEWS. The dollars and sense of employee engagement [Infographic]. HRNewsDaily. Disponível em <http://hrnewsdaily.com/the-dollars-and-sense-of-employee-engagement-infographic/> Acessado em 25 de Dez. 2012.

IRVINE, Derek. Engagement not important? Here’s why this guy is completely wrong. TLNT – The Business of HR. Disponível em < http://www.tlnt.com/2012/12/24/engagement-not-important-heres-why-this-guy-is-completely-wrong/#more-71758 > Acessado em 25 de Dez. 2012.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Significado Prático do 5S

Gerisval Alves Pessoa*
Daniel da Silva Jatahy**
Conceito de 5S


È um programa de educação e treinamento que busca a mudança no comportamento e nos hábitos das pessoas, de maneira simples e ao mesmo tempo revolucionária, por meio da prática de ações de melhorias contínuas no ambiente de trabalho e no gerenciamento do dia a dia das organizações.

Tem como objetivo principal preparar uma empresa, um departamento, um bairro, uma escola, uma cidade ou qualquer espaço físico para uma intervenção de melhoria no ambiente, por meio do envolvimento das pessoas e do trabalho em equipe.

Os 5S são uma derivação de cinco palavras de origem japonesa adaptadas para o português conforme descritas abaixo:


- Seiri: Senso de Utilização
- Seiton: Senso de Ordenação
- Seisou: Senso de Limpeza
- Seiketsu: Senso de Higiene, Saúde ou Bem Estar
- Shitsuke: Senso de Autodisciplina

Mas para torná-lo simples, é necessário que entendamos de forma prática o conceito de cada senso e que o torne uma ferramenta para ser utilizada …

Série Ferramentas de Gestão: FMEA

FMEA (Failure Mode and Effect Analysis) - Análise dos Modos e Efeitos das Falhas
FMEA é uma ferramenta básica aplicada à confiabilidade que tem sua principal aplicação para a:
-Melhoria de um produto ou processo já em operação. A partir da identificação das causas das falhas ocorridas e seu posterior bloqueio. -Detecção e bloqueio das causas de falhas potenciais (antes que aconteçam) em produtos ou processos já em operação. -Detecção e bloqueio das causas de falhas potenciais (antes que aconteçam) em produtos ou processos, ainda na fase de projeto.
A ferramenta FMEA (Análise dos Modos e Efeitos das Falhas) é um método de análise de projetos (de produtos ou processos, industriais e/ou administrativos) usado para identificar todos os possíveis modos potenciais de falha e determinar o efeito de cada uma sobre o desempenho do sistema (produto ou processo), mediante um raciocínio basicamente dedutivo. É um método analítico padronizado para detectar e eliminar problemas potenciais de forma siste…

Série Ferramentas de Gestão: Diagrama do Processo Decisório

Diagrama do Processo Decisório ou PDPC (Process Decision Program Chart)

O Diagrama PDPC procura não apenas antecipar possíveis desvios de rota, mas também desenvolver medidas alternativas que previnam a ocorrência de desvios e atuem satisfatoriamente caso ocorram desvios de rota
O PDPC procura também, desenvolver planos de contingências / planos alternativo para lidar com as incertezas.
Deve-se usá-lo quando:
1.A tarefa é nova ou única; 2.O plano de implementação é complexo e difícil execução; 3.A eficiência de implementação é crítica. 4.Projeto de instalação de uma nova máquina ou intervenção de manutenção 5.Desenvolvimento e introdução de novos produtos
O PDPC pode também, ser usado para mostrar a cadeia de eventos que levam a um resultado indesejável.
Roteiro para Construção:
O Diagrama do Processo Decisório (DPD) é construído nas seguintes etapas:
• Fluxo básico • Macro-DPD • Micro-DPD

Roteiro Básico:
1.Definir os pontos de partida e de chegada 2.Traçar um plano otimista  3.Pensar sobre fatos qu…